domingo, 16 de setembro de 2012

Europeu de Hóquei em Patins: Sonho cai a 6 segundos do fim

in abola.pt

Portugal perdeu a oportunidade de se sagrar campeão europeu da modalidade de Hóquei em patins, quando a Espanha conseguiu marcar o 5º golo a seis segundos do final da partida, na final do Europeu, título que a selecção das quinas não vence há 14 anos.


Portugal até começou bem e esteve sempre por cima até ao momento em que sofreu o 5-4, resultado que atribuiria à Espanha o título de campeão europeu pela sétima vez consecutiva.

Logo aos 4 minutos, o pavilhão Rota dos Móveis, em Paredes, explodiu com o golo inaugurador de Valter Neves (0-1). Ao minuto 7, foi a vez de Reinaldo Ventura aumentar para 0-2. No entando, Pedro Gil reduziu pouco depois (12'') para 1-2.

Aos 15 minutos acontece o episódio menos bonito do encontro no capítulo disciplinar, quando o árbitro alemão vislumbra um penalty que mais ninguém viu, exibindo o cartão azul a Diogo Rafael. Mas o pior veio a seguir, quando Jordi Bargalló falhou o penalty e o árbitro ordenou a repetição do lance pelo facto de Ricardo Silva se ter mexido antes da bola partir.

Tanto rigor que não se viu no segundo tempo, aquando da marcação de um livre directo em que no momento da "sticada" de Reinaldo Ventura, o guardião espanhol já se encontrava cerca de um metro à frente da baliza, sem que fosse ordenada a repetição do lance. A diferença é que desta vez o árbitro italiano revelou outro critério.

Adiante, Bargalló converteu a grande penalidade e restabeleceu a igualdade no marcador. Na resposta ainda no mesmo minuto, é assinalada grande penalidade favorável a Portugal e Reinaldo Ventura repôs a justiça no marcador (2-3), com que se chegou ao intervalo.

Na etapa complementar o marcador apenas funcionou aos 31 minutos por intermédio de Bargalló (3-3). E aos 38 minutos foi a vez de Pedro Gil confirmar a reviravolta no marcador (4-3). Antes disso já Portugal tinha falhado dois livres directos. No entanto, viria a dispor de nova grande penalidade. E à terceira foi mesmo de vez! Reinaldo Ventura não desperdiçou e empatou a partida (4-4).

Portugal ficava assim a 2 minutos de se sagrar campeão, uma vez que a Portugal o empate bastaria para tal. Foi sofrer até ao final e já quando ninguém esperava, Jordi Bargalló conseguiu o impensável e desfeiteou Ricardo Silva a seis segundo do fim.

Seguiram-se cenas impróprias protagonizadas por Pedro Gil, o mesmo que antes agredira um jogador português, provocando o guardião nacional imitando uma galinha. Cenas que poderiam muito bem não ter passado em claro aos olhos da equipa de arbitragem.
Enviar um comentário