domingo, 23 de setembro de 2012

SL Benfica - 2 Académica - 2

in slbenfica.pt

À 4ª jornada da 1ª Liga, eis que surge novo capítulo da arbitragem influente nos maus resultados do Benfica. O árbitro Carlos Xistra teve clara influência no resultado final, com um empate a duas bolas entre Académica e Benfica, penalizando a equipa que deveria ser o justo vencedor, atendendo às oportunidades criadas, algumas das quais flagrantes.


O Benfica entrou a todo o gás e, nos primeiros quatro minutos de jogo, viu serem negados 2 golos certos pelos postes da baliza adversária. Na primeira situação, Cardozo cabeceou à barra após cruzamento de Enzo Pérez. Depois, foi a vez de Rodrigo corresponder a um cruzamento de Bruno César, rematando, já em esforço, ao poste esquerdo do guardião dos "estudantes" Ricardo.

Passados cinco minutos, Cardozo voltou a desperdiçar uma excelente oportunidade, após passe de Rodrigo, deixando o paraguaio cara-a-cara com Ricardo, com este a levar a melhor.


in afcebook.com

1º erro grave
Ao minuto 24, o árbitro Carlos Xistra vislumbrou uma grande penalidade contra o Benfica, numa jogada em que Maxi Pereira atropela Makekele fora da grande área. Na cobrança, Cissé colocou a equipa da casa em vantagem (1-0).

O Benfica não se fez rogado e continuou a carregar até que o azar voltou a bater à porta, quando Cardozo, aos 43 minutos, cabeceou novamente ao poste.

Na etapa complementar, volvidos apenas 3 minutos (minuto 48), Carlos Xistra tem finalmente uma decisão acertada de Carlos Xistra ao assinalar mão na bola de Rodrigo Galo no interior da grande área, desviando o remate de Nolito. Não se esperava outra atitude senão a ordem de expulsão para o jogador da Académica de Coimbra, tal como aconteceu. Cardozo não perdoou e converteu o castigo máximo de forma irrepreensível.

2º erro grave
Com mais uma unidade em campo, era de esperar que os "encarnados" acabassem por resolver a partida, tal era o seu pendente ofensivo. Mas foi precisamente o contrário que aconteceu, pois o árbitro Carlos Xistra voltou a vislumbrar nova grande penalidade, num lance em que Garay corta a bola e o jogador da Académica se projecta para cima do defesa "encarnado". Wilson Eduardo aproveitou para voltar a colocar a sua equipa em vantagem, apontado o 2-1.

3º erro grave
Quando o Benfica encostava a Académica às cordas na tentativa de chegar ao empate, eis que desta vez ninguém da equipa da arbitragem vê Nolito ser empurrado dentro da grande área. Decorria o minuto 81.

Por fim, foi Lima, na sua estreia oficial, quem conseguiu desbloquear o resultado negativo como um grande remate de fora da área, igualando a partida a duas bolas.

Apesar de todo o sufoco ofensivo, o resultado manteve-se e assim o Benfica perdeu mais 2 pontos na presente edição da liga, os mesmos que o separam do rival FC Porto.

Capítulo técnico
Para finalizar, embora a arbitragem tenha sido mais uma vez decisiva para o desfecho deste jogo, não posso deixar de referir o meu descontentamento com algumas opções técnicas de Jorge Jesus, nomeadamente com  a entrada de Aimar, quando Pérez estava bem. Nessa altura, Rodrigo apresentava sinais de cansaço e Lima poderia ser uma boa solução, tal como veio a revelar-se. Não consigo perceber por que razão não joga Carlos Martins, sobretudo depois de termos perdido os pilares do meio campo, Axel Witsel e Jávi García.

Por outro lado não se pode falhar tanto. Cardozo foi o espelho disso mesmo, penalizando o seu clube com tantas oportunidades desperdiçadas. Enfim, ele há dias assim... (sobretudo, não sei porquê, quando o adversário é a Académica; pelos menos tem sido assim nos últimos anos!)


Enviar um comentário