sábado, 18 de agosto de 2012

SL Benfica - 2 SC Braga - 2

in slbenfica.pt

O Benfica recebeu o SC Braga este Sábado no arranque da 1ª Liga 2012-2013, num jogo cheio de polémica, pelas más decisões da equipa de arbitragem, más opções técnicas de Jorge Jesus, terminando numa igualdade a duas bolas. Mais uma vez (e já lá vão 8 anos), o Benfica não consegue ganhar o primeiro jogo do campeonato. 



1. Tácticas à Jorge Jesus
Eu que até sou um defensor do Jorge Jesus, digo para mim: Basta! Já não há pachorra! Ninguém consegue entender, ainda para mais com a reincidência, época após época, (e já lá vão 4 anos com esta época 2012-13), que se passe uma pré-época a testar um esquema com determinados jogadores e depois mudar tudo no 1º jogo oficial do campeonato!

Como é possível deixar de fora o Carlos Martins que foi de longe o melhor jogador no meio campo, tanto a distribuir, recuperar e a marcar golos? Mais grave ainda, por que carga de água é que o Aimar entra na partida, quando passou toda a pré-época lesionado e, como tal sem jogar?

Como é possível o Enzo Pérez perder a titularidade para Salvio acabado de chegar ao clube? O Salvio até jogou bem, conhece os cantos à casa e até marcou um golo, mas nada justifica que ganhasse a titularidade. Que entrasse mais para a frente, seria normal...

Por fim, mais uma vez, não se notou que o Benfica jogou em superioridade numérica a partir da expulsão de Douglas. Pelo contrário...

2. Infelicidades
Fora os erros de JJ, Melgarejo acaba por ser o protagonista pelas piores razões ao apontar um autogolo que ofereceu o empate ao SC Braga. Minutos depois, o defesa "encarnado" voltou a oferecer a reviravolta, num mau corte para a entrada da grande-área, onde Alan descobriu Mossoró que só teve de fintar Artur e fazer o segundo golo do Braga.

Melgarejo não pode ser crucificado pelos erros do técnico da Luz, pois JJ é o principal responsável por este mau resultado.

3. Arbitragem miserável
Desde cedo se notaram picardias entre determinados jogadores, algo que tem vindo a ser habitual nos encontros entres estas duas equipas. O árbitro Artur Soares Dias foi deixando o jogo seguir, mas acabou por cometer erros graves, e refiro-me a toda a equipa de arbitragem.

Aos 44 minutos, Alan tem uma entrada à perna de Bruno César. Deveria ter visto o segundo cartão amarelo e, consequentemente, ter sido expulso.

Aos 56 minutos, Ruben Amorim derruba por trás Rodrigo, numa entrada às pernas do avançado do Benfica e vê apenas o cartão amarelo, quando as regras são claras que lances deste tipo são punidos com o cartão vermelho.

Aos 71 minutos, Custódio corta com a mão na grande-área do Braga e comete penalty. O auxiliar chama o árbitro e indica que Douglas foi o autor, acabando por ser admoestado erradamente com o segundo cartão amarelo e expulso injustamente.

Aos 81 minutos, um autogolo do jogador do Braga é mal anulado após simulação de Beto. As imagens também são claras: Cardozo salta para cabecear, mas falha o movimento e passa ao lado de Beto, sem tocar no guardião adversário, tendo a bola tocado no corpo de um defesa e entrado na baliza. Este, atira-se para o chão queixando-se de ter sido atingido pelo avançado "encarnado", iludindo o juiz portuense. Seria o 3-2 para o Benfica.
Enviar um comentário