quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Os Jardins da UEFA


Cá estou no rescaldo do jogo entre o FC Zenit, de São Petersburgo (Rússia), e o Sport Lisboa e Benfica, em que o clube da casa (Zenit) venceu por 3-2. O resultado, apesar de negativo, deixa tudo em aberto para o jogo da 2ª mão, no Estádio da Luz.


Todavia o motivo deste artigo prende-se com a UEFA.

Para quem se recorda do play-off que opôs as selecções da Bósnia Herzegovina e Portugal na disputa ao acesso ao Euro 2012, houve grande polémica à volta das condições do relvado em que a 1ª mão foi realizada. Apesar do relvado mais parecer um campo "pelado" e, em muitos locais, um autêntico "batatal", os delegados da UEFA validaram a sua utilização.


Por isso, não é espanto nenhum que o campo do Zenit, com as mesmas condições ("pelado"), tenha sido aprovado para a 1ª mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões. De referir que como se não bastasse as péssimas condições de conservação do que resta daquele relvado, queimado com a neve, ainda foi permitido realizar um jogo sob uns gélidos 13 graus negativos!

Mas fica a ressalva de que não denuncio nenhuma destas situações para justificar o resultado, o qual, numa análise objectiva de oportunidades flagrantes de golo, contando obviamente com as concretizadas, deveria ter sido um empate.
Enviar um comentário