domingo, 2 de junho de 2013

Liga Europeia de Hóquei em Patins: Benfica vence Barcelona e ruma à Final

in slbenfica.pt
A equipa de Hóquei em Patins do Sport Lisboa e Benfica defrontou o Barcelona na tarde deste Sábado, no Dragão Caixa, a primeira meia-final da Final Four da Liga dos Campeões, tendo vencido nas grandes penalidades depois do empate a quatro bolas no final do prolongamento.


O Benfica, que nunca ganhou este título, conseguiu, desta forma, contrariar o favoritismo de um Barcelona que já conquistou este troféu por 18 vezes, sendo que nos últimos 13 anos, disputou 8 finais e venceu 7.

A formação comandada por Luís Sénica entrou muito bem, inaugurando o marcador logo aos três minutos, por intermédio de Carlos López com um desvio vitorioso a um remate de Tuco (1-0).

Depois do golo, o Benfica dominou o encontro até quase ao final da primeira parte, quando o Barcelona (22’), por intermédio de Pablo Alvarez, igualou a partida (1-1). No minuto seguinte, Sergi Panadero fez o segundo golo para a equipa catalã (1-2). No entanto, o lance é precedido de uma grande penalidade não assinalada sobre Tuco. E já antes tinha havido outro penalty que passou em claro aos olhos dos árbitros, cometida sobre Cacau.

Luís Viana em destaque

A etapa complementar começou a papel químico da primeira, com o Benfica a marcar logo nos minutos iniciais (26'). Luís Viana sofreu grande penalidade por falta de Marc Gual, que foi admoestado com o cartão azul. O próprio Luís Viana encarregou-se de marcar o castigo máximo e empatou a partida (2-2).

Uma vez mais o Benfica estava por cima. Aos 35', Carlos Lopez desperdiçou uma oportunidade soberana na cobrança de um livre directo, permitindo a defesa de Sergi Fernandez. Na resposta, marcou Marc Torra para o Barcelona (2-3), também de livre directo (36').

No minuto seguinte (37'), é assinalada nova grande penalidade a favor dos "encarnados". Luís Viana aproveitou para bisar na partida (3-3).

Pouco depois, beneficiando da decisão exagerada de exclusão de Luís Viana (admoestado com o cartão azul), colocando o Barcelona com a vantagem do power-play, mesmo a segundos da reentrada do quarto jogador "encarnado" Sergi Miras, com uma stickada fortíssima bateu Ricardo Silva, voltando a colocar os catalães na frente do marcador a oitos minutos do final do tempo regulamentar (4-3).

O Benfica procurou o empate, forçando o Barcelona a cometer quatro faltas consecutivas, chegando à 15.ª a 58 segundos do fim. Livre directo para o Benfica assumido por Carlos López. No entanto, o espanhol voltou a falhar, para desespero de Luís Sénica. Todavia, no seguimento da jogada, o espanhol redimiu-se, igualando a partida a 42 segundos do fim, levando o jogo para prolongamento.

O prolongamento é disputado com o chamado "Golo de Ouro", mais conhecido por "morte-súbita". Assim, ambas as equipas procuraram chegar ao golo, uma vez que sofrendo um golo, termina automaticamente a partida.

No entanto, na primeira parte houve apenas uma única oportunidade de golo, para o Barcelona, com Ricardo Silva a corresponder com uma boa defesa.

Pedro Henriques decisivo

Na segunda parte, nova decisão exagerada da equipa de arbitragem que poderia ter influência directa no resultado. Após uma falta normal cometida por Carlos López sobre Sergi Panadero, o jogador do Benfica foi admoestado com o cartão azul e assinalado livre directo. Luís Sénica colocou Pedro Henriques e o jovem guarda-redes defendeu o remate de Marc Torra.

A intervenção de Pedro Henriques, a par das defesas de mais um livre directo e um penalty, foi decisiva, levando a decisão do primeiro finalista para a lotaria das grandes penalidades. Luís Sénica voltou a apostar no jovem guardião e ganhou o acesso à final de Domingo.

Tuco e Marc Coy marcaram para os "encarnados" e Ordeig para os catalãos (2-1). Pedro Henriques defendeu os remates de Sergi Miras, Reinalgo Garcia e Marc Torra.

Final Inédita

A equipa de Hóquei em Patins do Sport Lisboa e Benfica discute este Domingo, pelas 17 horas, no Dragão Caixa, a Final da Liga Europeia com o FC Porto.

O encontro faz prever um jogo de alto risco, na medida em que, ainda antes do início da meia-final entre Benfica e Barcelona, adeptos do FC Porto tentaram agredir os apoiantes "encarnados", que tiveram de se refugiar no recinto de jogo.

Após estes lamentáveis e incompreensíveis incidentes, o Sport Lisboa e Benfica sublinhou, em comunicado, a necessidade de se criarem condições de segurança para os adeptos de ambas as equipas que estarão presentes no pavilhão para assistir à Final, bem como para todos os intervenientes no jogo.
Enviar um comentário