segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

11.ª jornada da 1.ª Liga: Académica 0-2 Benfica

in abola.pt
No regresso ao campeonato, após a confirmação do afastamento das competições europeias, o Benfica deu uma boa resposta, vencendo a Académica por 2-0 e regressando à liderança do Campeonato. Gaitán e Luisão foram os marcadores.

O Benfica alinhou com o seguinte "onze": Júlio César; Maxi Pereira, Jardel, Luisão e André Almeida; Samaris, Salvio, Enzo Perez, Gaitán (90'+6, Lima) e Talisca (61, Ola John); Jonas (75', Derley).

As "águias" entraram a todo gás com o objectivo decididas a obter um resultado favorável e confortável diante de uma Académica invicta no seu reduto até à 10.ª jornada. E cedo alcançou os seus intentos: aos 8', um passe magistral de Enzo Pérez para as costas d' "a briosa", onde aparece Nico Gaitán a dominar com o seu pé esquerdo, a driblar o guarda-redes com a coxa esquerda e a rematar para o fundo da baliza com o mesmo pé (0-1). Um grande golo, mais um com a assinatura do argentino.

in facebook.com
A vencer, os "encarnados" não tiraram o pé do acelerador e foram à procura do segundo golo, apenas contrariados com ténues tentativas de contra-ataque por parte da Académica. Com efeito, o Benfica dominou o primeiro tempo e esteve quase sempre instalado no meio-campo adversário.

No espaço de três minutos o Benfica dispôs de três oportunidades para dilatar a vantagem. Primeiro, Gaitán (22'), servido por Jonas, rematou com perigo. No minuto seguinte (23'), Jonas cabeceia para defesa apertada de Lee, com a bola ainda a ir à barra. Por fim, uma jogada individual de Enzo Pérez, dentro da área, quase termina em golo, mas o remate do argentino saiu a rasar o poste esquerdo da baliza de Lee.

Depois de tanto desperdício, foi preciso chegar que ao final da primeira parte para que se pudesse gritar "golo!" novamente. Livre à esquerda cobrado por Enzo Perez, saída em falso de Lee, e Luisão a cabecear para a baliza deserta. Estava feito o 0-2.

No entanto, o lance deveria ter sido anulado, pois Luisão estava em fora-de-jogo no momento do cruzamento.

in facebook.com
Na etapa complementar, o Benfica baixou o ritmo e geriu o resultado e o esforço. No entanto, nem por isso abdicou de atacar, procurando sempre o terceiro golo que daria outro conforto.

Jonas esteve perto de o conseguir aos 50', com um remate de fora da área obrigando Lee a defender com dificuldade.

Sensivelmente a 10 minutos do final do encontro, o árbitro João Ferreira interrompeu a partida por desacatos na bancada onde se encontravam os adeptos do Benfica, verificando-se o arremesso de cadeiras. A situação obrigou à intervenção da polícia e alguns adeptos chegaram a entrar no recinto, invadindo a pista de atletismo. Incidentes sempre lamentáveis que irão certamente custar caro ao clube "encarnado".

Sete minutos depois, estavam reunidas as condições mínimas de segurança e a partida foi retomada.

Aos 90'+2, Derley desperdiçou a última oportunidade de golo. O brasileiro recebeu a bola dentro da área, mas foi demasiado lento, ainda rematou, mas permitiu o desvio de um defesa para canto.

Antes do final, de referir a expulsão de Marinho (90'+5), que viu o cartão vermelho directo após entrada perigoso com os pitons ao tornozelo de Samaris. Decisão acertada.

Resultado final, vitória inteiramente justa do Benfica por 0-2 que permite às águias recuperarem o primeiro lugar da tabela, ocupado à condição pelo Vitória de Guimarães, depois de vencer o Moreirense no jogo inaugural da 11.ª jornada. O jogo apenas fica manchado pelo fora-de-jogo de Luisão no lance do segundo golo, apenas minimizado pelo facto de não ter tido influência directa no resultado.
Enviar um comentário