quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Benfica despede-se da Liga dos Campeões com o pior registo de sempre

in abola.pt
À 6.ª e última jornada do Grupo C, o Benfica recebeu a formação alemã do Bayer Leverkusen, despedindo-se com uma boa exibição em que só faltaram mesmo os golos. Um empate a zero acabou por penalizar a melhor equipa em campo, muito por culpa da falta de pontaria de Lima.

Na véspera do clássico com o FC Porto e dado o facto desta partida apenas servir para cumprir calendário, Jorge Jesus optou por um "onze" inicial totalmente renovado, permitindo descansar os habituais titulares, à excepção de André Almeida, Jardel e Lima.

Assim as escolhas de JJ recairam sobre os seguintes jogadores: Artur Moraes; André Almeida, César, Lisandro Lopez, Benito; Cristante, Pizzi, Tiago (João Teixeira, 87’), Ola John; Lima (Talisca, 62’) e Derley (Nélson Oliveira, 75’).

E apesar da pior "casa" do estádio da Luz, os poucos adeptos que se deslocaram à Luz fizeram-se ouvir alto e em bom tom, sempre incansáveis no apoio à equipa. Talvez por isso a segunda linha os tenha presenteado com uma boa exibição, pecando apenas na finalização.

Em bom destaque estiveram Lizandro López na defesa, Pizzi e João Teixeira no miolo, Ola John e Tiago (bebé) nas alas, Nelson Oliveira. Destes, Pizzi mostrou a JJ que pode contar com ele para a posição de Enzo Pérez, não espantando ter sido eleito o "homem do jogo" pela qualidade com que desempenhou as suas funções naquela posição, uma agradável novidade para todos.

A formação germânica entrou disposta a defender o primeiro lugar do grupo C, mas encontrou na segunda linha do Benfica um adversário à altura, disposto a mostrar o seu real valor. E cedo o conseguiu.

Depois dos primeiros 10 minutos marcados por um maior domínio por parte do Bayer Leverkusen, Olah John encarregou-se de empurrar a sua equipa para a frente do adversário. O holandês fez uma das suas habituais jogadas pela esquerda e ofereceu o golo a Lima (11'), mas o brasileiro conseguiu fazer o mais difícil que foi acertar na barra perante a baliza deserta.

Perto de fim da primeira parte (41'), os mesmos protagonistas e o mesmo desfecho. Ola John lança Lima, mas o brasileiro rematou cruzado ao lado. Pouco depois, foi Tiago quem testou a atenção do guardião Leno.

E com o nulo se chegou ao intervalo.

O segundo tempo voltou a trazer um Leverkusen momentaneamente mais forte. Hakan Çalhanoglu (52') testou os reflexos de Artur com um remate inesperado. O guarda-redes, mesmo sem ver a bola partir, fez uma grande defesa. Cerca de 10 minutos depois, num lance fortuito, César tenta o alívio à entrada da área, rematando contra Hilbert fazendo a bola passar a rasar o poste, com Artur já batido.

Não contente com o rumo dos acontecimentos, JJ lançou Talisca. O brasileiro assustou pouco depois num lance em que foi pisado, temendo-se uma lesão grave no joelho. Falso alarme, pois o médio reentrou e chegou a criar perigo (84') num remate cruzado para defesa de Leno.

Seguiu-se a entrada de Nelson Oliveira que mostrou as suas qualidades. Olah John e Pizzi continuaram a mostrar serviço, mas ambos pecaram na finalização. Por fim, João Teixeira estreou-se na Liga dos Campeões, mas as mexidas revelaram-se insuficientes para alterar o resultado.

O Benfica despediu-se assim com um empate sem golos, terminando no último lugar do grupo C com apenas 5 pontos. O pior registo de sempre no actual formato da liga milionária, decepcionante para um cabeça-de-série que nem sequer conseguiu o acesso à Liga Europa, competição em que foi finalista (derrotado) nas últimas duas épocas.
Enviar um comentário