sexta-feira, 27 de julho de 2012

Benfica conquista a 5ª edição da Eusébio Cup

in facebook.com

Para a quinta edição da Eusébio Cup, o Benfica convidou o campeão espanhol Real Madrid. Numa homenagem que não podia ser melhor para o Rei Eusébio, o Benfica recebeu e goleou o gigante Real Madrid por 5-2, conquistando o troféu pela terceira vez.


Claro que enquanto os "encarnados" se apresentaram com o plantel completo, o "merengues" viajou até Lisboa com baixas de peso, pois vários jogadores titulares ainda estão de férias. Casos de Cristiano Ronaldo, Casillas, Khedira, Ozil, Alonso, Albiol, Sérgio Ramos, entre outros.

Excepção para o caso de Fábio Coentrão que interrompeu as férias (por um dia apenas) só para poder jogar novamente no Estádio da Luz frente aos adeptos que ainda hoje o acarinham.

O onze inicial do Benfica não deverá fugir muito do que virá a ser quando a competição oficial iniciar (1ª Liga), com as seguintes escolhas do técnico Jorge Jesus (JJ): Artur na baliza, Maxi Pereira, Luisão, Garay e Melgarejo na defesa, Javi García a trinco, Witsel e Carlos Martins no meio campo mais ofensivo, os extremos Gaitán à direita e Nolito à esquerda, e Cardozo na frente.

O Benfica entrou muito bem e foi o primeiro a marcar logo aos 4 minutos. O seu autor foi Javi García, que correspondeu ao cruzamento de Carlos Martins, na marcação de um livre, cabeceando de forma irrepreensível e colocada.

No entanto, tal como se esperava, o Real Madrid reagiu e chegou ao empate (1-1) por Callejón aos 18 minutos. O jovem avançado bisaria no minuto seguinte (1-2), numa jogada que começa com uma perda de bola de Cardozo no meio campo, silenciando os cerca de 35 mil adeptos.

Felizmente, no minuto seguinte, quase a papel químico, Carlos Martins bate no livre na direita para o golo de Axel Witsel, de novo de cabeça, restabelecendo a igualdade (2-2). Aos 31 minutos, Cardozo protagoniza uma perdida incrível, que lhe valeu alguns assobios dos adeptos que não perdoam este tipo de falhanços.

Na segunda parte, JJ trocou Nolito e Gaitán por Olah John e Enzo Perez. Escolhas que se revelaram certeiras, pois os primeiros assinaram exibições muito apagadas.

Aos 53 minutos, Enzo Perez recebe a bola de Carlos Martins, na marcação de um canto à direita do ataque encarnado, e assina um golo (3-2) de se lhe tirar o chapéu! [posteriormente, na zona de entrevistas rápidas, Enzo confessou tratar-se de um centro remate, reconhecendo a felicidade em ter sido golo]

Cinco minutos depois, Carlos Martins inicia uma grande jogada, combinando com Witsel, recebendo mais à frente deste, em passe atrasado, para assinar um grande golo (4-2), que dedicou à sua família.

Enzo Perez fixaria o marcador na "chapa 5" (5-2), relembrando os anos de glória do Benfica do Rei Eusébio, que assistiu e contribuiu para uma vitória história ao Real Madrid por 5-3.

in record.xl.pt

No final, a pesada derrota foi desvalorizada por Mourinho, ao seu belo estilo arrogante, que o classificou como um treino frente a uma equipa (Benfica) em avançada fase de preparação. Ainda assim, "revelou" alguma simpatia pelo um clube onde começou a carreira de treinador, a homenagem a Eusébio. Teceu ainda alguns comentários aos regressos de Di María e Fábio Coentrão, um benfiquista que mantém uma relação muito especial com a massa adepta do Benfica.

Do lado do Benfica, ficaram algumas mensagens de apoio dos jogadores ao presidente Luís Filipe Vieira, após o castigo do Conselho de Disciplina da FPF (45 dias de suspensão e multa de 2.500 euros), caracterizando-o de injusto. Destaque ainda para as grandes exibições de Carlos Martins, (quanto a mim, um jogador à Benfica), Witsel, Javi García e Enzo Perez.
Enviar um comentário