quinta-feira, 6 de novembro de 2014

4.ª Jornada da Liga dos Campeões: Benfica 1-0 Mónaco

in abola.pt
O Benfica recebeu e venceu por 1-0 o Mónaco em jogo da 4.ª jornada do Grupo C da Liga dos Campeões. Talisca foi o autor do único golo que permite aos "encarnados" sonharem com o apuramento para a fase seguinte.

O "onze" escolhido por Jorge Jesus foi o seguinte: Júlio César; Maxi Pereira, Luisão, Jardel e André Almeida; Samaris (Lima, 62’), Gaitán (Tiago, 90’), Salvio, Enzo Perez e Talisca; Derley (Cristante, 86’).

in facebook.com
Conhecido o resultado entre o Bayer Leverkussen e o Zenit, derrotado em casa 1-2, na Rússia, só a vitória interessava ao Benfica. E foi com esse espírito que as "águias" entraram em campo.

Logo aos 3', Gaitán protagoniza uma jogada individual rematando à entrada da área, mas fraco e à figura de Subasic. No minuto seguinte, Salvio perde de forma escandalosa um golo quase certo, servido por Talisca.

A intenção de marcar cedo estava patente, mas o fôlego durou cerca de vinte minutos. Aos 23', o Mónaco dispôs de uma grande oportunidade para abrir o activo, na sequência de uma falha de Gaitán. Fabinho aproveitou e cruzou ao primeiro poste onde estava Traoré. Valeu uma "sapatada" de Júlio César a tirar o pão da boca do ponta-de-lança francês, quando este já se preparava para rematar. Muito perigo e um sério aviso à defensiva "encarnada".

O jogo entrou numa fase mais equilibrada, marcada por faltas de parte a parte, com a distribuição de cartões amarelos a ambas as formações.

Mesmo a terminar, o Benfica volta a dispor de uma clamorosa oportunidade de golo, Aos 45'+1, Gaitán em mais jogada individual remata cheio de intenção, com Subasic batido. Valeu o desvio de Raggi com a perna para canto, negando o golo ao Benfica.

Ao intervalo, o resultado aceitava-se, apesar do mais ascendente "encarnado".

No reatar, o Mónaco entrou bem melhor e passou a dominar a partida criando várias situações para finalizar com êxito. Desta feita, valeram as intervenções de Júlio César, muito bem particularmente nesta noite europeia.

Aos 49’, Kurzawa tentou a sua sorte, mas a bola saiu ao lado. Na resposta, Talisca (52') obrigou Subasic a aplicar-se. Depois voltou a ser o Mónaco a estar perto do golo. Primeiro, por intermédio de Traoré (58'), com Júlio César a defender a dois tempos. Dois minutos depois, Ferreira-Castro, que aproveitava muito bem a falta de velocidade de André Almeida na posição de defesa esquerdo, rematou para uma grande defesa do guardião brasileiro.

Aos 73', esteve mal o árbitro da partida, ao interromper uma jogada de contra-ataque do Benfica com superioridade numérica, não aplicando a lei da vantagem. Voltou a estar mal dois minutos volvidos, ao não ver um canto para o Benfica após uma jogada estudada: Talisca centrou para a cabeça de Lima, que assistiu Jardel, com Raggi a cortar para canto.

in facebook.com
O Benfica voltava a estar um pouco melhor, mas continuava a faltar o golo. JJ decidiu apostar em Bebé (Tiago). Neste momento (82'), Gaitán remata com perigo, mas a bola acaba cortada para canto. E na sequência do pontapé da canto, o extremo Argentino cruza para a zona de penalty onde Derley faz um desvio, a bola sobra para Talisca e o jovem baiano não desperdiça, inaugurando o marcador e levando o público presente no Estádio da Luz ao rubro. Estava feito o 1-0. E com a marcação do golo, JJ alterou a substituição, optando por colocar Cristante.
E assim o Benfica conseguiu segurar a preciosa vantagem que deixa as "águias" com 4 pontos, empatado com o Zenit e com menos 1 ponto que o Mónaco (2.º). O Bayer Leverkussen soma 9 pontos e é o líder do Grupo C. Com 6 pontos por disputar, está tudo em aberto.
Enviar um comentário