quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Benfica despede-se das competições europeias

in record.xl.pt
Liga dos Campeões: Zenit 1-0 SL Benfica

A equipa principal de futebol do Benfica perdeu frente ao Zenit de São Petersburgo por 1-0, ficando automaticamente afastado da Liga dos Campeões. No entanto, as más notícias não ficaram por aqui, uma vez que, pouco depois, o Mónaco encerrou a 5.ª jornada do Grupo C com uma vitória diante do Bayer Leverkussen, afastando, desde logo, as "águias" das competições europeias, incluindo a Liga Europa.

O "onze" escolhido pelo técnico "encarnado" foi o seguinte: Júlio César; Maxi Pereira,  Luisão, Jardel e André Almeida; Samaris (Ola John, 81’), Gaitán, Salvio, Enzo Perez e Talisca (Derley, 69’); Lima.

Com carácter decisivo para as aspirações de ambas as equipas, tanto o Zenit como o Benfica preocuparam-se em demasia com aspectos tácticos, o que não abonou em favor do espectáculo.

Não foi, pois, de estranhar a ausência de grandes oportunidades de golo. A primeira pertenceu ao Zenit, aos 5' - de resto foi a única em toda a 1ª parte da formação de André Villas-Boas -, através de Hulk na cobrança de um livre directo.

Depois de uma meia hora má, o Benfica foi soltando-se a pouco e pouco e, aos 38’, dispôs da melhor oportunidade em toda a primeira parte. Triangulação perfeita entre Talisca, Gaitán e Salvio, com este quase a conseguir inaugurar o marcador, não fosse uma grande defesa de Lodygin.

No reatar, o Benfica continuou a toada e foi mesmo mais dominador. Logo nos primeiros momentos do segundo tempo, Luisão e Jardel "cheiraram" o golo. Pouco depois, Gaitán vai até à linha de fundo e cruza rasteiro com a bola a atravessar toda a pequena área sem que Lima ou Salvio conseguissem o desvio - mas também nem sequer tentaram!

Numa tentativa de chegar ao golo, uma vez que só a vitória interessava, JJ resolve tirar Talisca, colocando em campo mais um homem (Derley) na frente. No entanto, a escolha do técnico "encarnado" acabou por surtir o efeito contrário ao desejado, já que, a partir desse momento, o Benfica começou a perder a batalha do meio campo.

in jornaisdodia.com
Com o final do jogo a aproximar-se, eis que Hulk, talvez na única vez em que não teve André Almeida pela frente - o jovem português esteve irrepreensível - conseguiu tirar um cruzamento perfeito para o remate vitorioso de Danny, corria o minuto 79.

A resposta de JJ foi imediata, laçando Ola John, mas tardia. E mais uma vez o técnico das "águias" não fez uso da terceira substituição, revelando bloquear sempre nestes jogos decisivos.

Mesmo em cima do minuto 90', Luisão viu o segundo cartão amarelo e foi expulso, ficando de fora na sexta e derradeira jornada do grupo C.

in jornaisdodia.com
Enviar um comentário