quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Numeração Romana: a dúvida do algarismo "4"

in numerosromanos_teiaportuguesa.com

No meu tempo, aprendíamos na escola primária a numeração romana onde os valores inteiros são representados por letras específicas:


in wikipedia.org

A partir destes podemos representar os restantes números, combinando duas ou mais letras, segundo três regras específicas:

  1. Os algarismos de menor ou igual valor à direita são somados ao algarismo de maior valor;
  2. Os algarismos de menor valor à esquerda são subtraídos do algarismo de maior valor;
  3. Um algarismo não pode ser repetido lado a lado por mais de três vezes.

Eis alguns exemplos: II (2); III (3); IV (4); VI (6); VII (7): VIII (8); IX (9); XL (40); LX (60); LXX (70); LXXX (80); XC (90); CC (200); CCC (300); CD (400); DC (600); DCC (700); DCCC (800); CM (900).

Para cifras elevadas, utiliza-se um travessão por cima da letra, o qual representa a sua multiplicação por 1000 (Ex.:  = 100.000; M = 1.000.000).

in mathemaniacos.blogspot.com

Segundo a terceira regra enunciada, é, no mínimo, estranho a utilização da repetição por quatro vezes da letra "i" ("IIII") para representar o número "4", bastante comum em relógios.
Fonte: ikipedia.org

Enviar um comentário