domingo, 25 de agosto de 2013

2.ª Jornada da 1.ª Liga: Benfica - 2 | Gil Vicente -1

in facebook.com
No primeiro jogo do campeonato no Estádio da Luz, no dia em que Luisão foi homenageado pelos 10 anos de águia ao peito e tendo ainda o facto inédito da primeira transmissão de um jogo pelo canal do clube, a equipa principal de Futebol do Sport Lisboa e Benfica recebeu o Gil Vicente, pressionado depois da derrota na abertura da Liga.


Cerca de 30 mil adeptos ansiavam por uma boa exibição em resposta ao desaire da semana anterior frente ao Marítimo. Com efeito, assistiram a um Benfica dominador e instalado no meio campo defensivo do Gil Vicente, que se colocou à defesa, espreitando o contra-ataque.

No entanto, os "encarnados" demonstravam-se pouco tranquilos e iam desperdiçando boas oportunidades de golo, caindo várias vezes em fora-do-jogo, situação muito bem explorada pelo Gil Vicente.

Salvio foi o primeiro a rematar com perigo, mas o remate saiu a razar o poste (13'). Seguiu-se Lima a  rematar forte, mas a permitir a defesa de Adriano (17'). Aos 27', na cobrança de um livre directo, Gaitán quase marcava, mas Adriano desvia ligeiramente a bola, que ainda bateu no poste com estrondo, saindo para canto. O poste voltou a salvar o Gil Vicente (41') após nova tentativa de Salvio.

Ao intervalo o nulo revelava-se injusto perante as oportunidades criadas pelo Benfica.

O segundo tempo reservava a continuação do domínio das "águias", como o atestam a posse de bola de 65% contra 35% do Gil Vicente. O Benfica carregou assim sobre a equipa minhota, com Jorge Jesus a esgotar as substituições quase de seguida, substituindo Salvio por Markovic (60’), Gaitán por Sulejmani e Rodrigo por Djuricic (67’)

Numa altura totalmente contra a corrente do jogo, em jogada de contra-ataque, uma falha de Maxi dá a oportunidade a Diogo Viana de partir para a Baliza de Artur Moraes, conseguindo desfetear o brasileiro à sua saída dos postes, inaugurando o marcador e gelando a Luz. Mas a claque dos No Name Boys fez questão de demonstrar o seu apoio, fazendo-se ouvir em bom som, contagiando o resto do estádio para o apoio aos jogadores.

Aos poucos a equipa foi reconquistando a confiança e voltou-se para o ataque mais directo. Markovic ameaçou aos 76' com um remate em arco que passou muito perto do poste esquerdo da baliza de Adriano. Depois foi a vez de Maxi Pereira, com um remate acrobático, a obrigar o guardião gilista a uma defesa apertada.


Até que, já nos descontos, Markovic, servido por Djuricic, empatou a partida (90’+1) e, no minuto seguinte (90’+2), Lima correspondeu da melhor forma a um centro de Sulejmani, cabeceando para o fundo das redes da baliza de Adriano, dando a merecida vitória ao Benfica.
Enviar um comentário