terça-feira, 19 de agosto de 2014

1.ª Jornada da Primeira Liga: Benfica quebrar jejum de 10 anos

in facebook.com
Dez anos depois, o Sport Lisboa e Benfica voltou a ganhar na jornada inaugural do campeonato. Frente ao Paços de Ferreira, no Estádio da Luz, as águias venceram por 2-0, com golos de Maxi Pereira e Salvio.

Tal como era esperado, Jorge Jesus optou por manter o mesmo "onze" que se revelou vitorioso há uma semana atrás, de que resultou na conquista da quinta Supertaça Cândido de Oliveira: Artur Moraes; Maxi Pereira, Luisão (c), Jardel e Eliseu; Ruben Amorim, Enzo Perez (Jara, 42’), Gaitán, Salvio e Talisca (André Almeida, 74’); Lima (Ola John, 87’).

Disposta a inverter a tendência das últimas dez temporadas, o Benfica criou a primeira situação de perigo junto da baliza dos "castores" aos 8', por intermédio de Lima.

A resposta do Paços de Ferreira foi imediata e Eliseu cometeu grande penalidade ao empurrar Hurtado dentro da grande-área (9’), que o árbitro Cosme Machado não teve dúvidas em assinalar. Uma falta desnecessária que poderia mudar a história do jogo quando o Benfica revela-se "aos soluços".

in facebook.com
Artur Moraes, que fora decisivo na Supertaça ao defender três penalties, voltou a ser protagonista, defendendo o remate de Manuel José.

O lance ajudou a libertar o Benfica da pressão, ganhando mais confiança, acercando-se aos poucos da baliza do Paços.

O segundo aviso chegou aos 23', Maxi Pereira cruzou para Lima, mas o avançado brasileiro rematou por cima.
in facebook.com
Dois minutos depois, Maxi inicia mais uma jogada, combina com Gaitán, este devolve ao uruguaio que, entrou na área e rematou para o fundo da baliza do Paços de Ferreira. Estava inaugurado o marcador (1-0).

Antes do intervalo, Enzo Perez sai em dificuladades físicas, obrigando à primeira alteração forçada. Franco Jara para o seu lugar (42’).

in facebook.com
A segunda parte trouxe um Benfica muito semelhante ao da época passada: a gerir a posse de bola, atento na defesa e atacando pela certa no intuito de dilatar a vantagem mínima.

Jara (54’) foi o primeiro a tentar o segundo golo, com um remate cruzado do lado esquerdo. Seguiu-se Lima (56’), num lance quse tirado a papel químico, com a bola a sair perto do poste mas ao lado da baliza.

Aos 65', lance polémico dentro da grande-área do Paços de Ferreira. Gaitán remata, a bola ressalta no pé do seu marcador, acabando por embater no braço de outro defesa. Cosme Machado esteve bem ao nada assinalar, uma vez que o remate foi à queima e a bola bate no braço devido a um ressalto, apesar dos protestos.

Por fim, ao minuto 72, o Benfica conseguiu finalmente chegar ao golo da tranquilidade. Gaitán, o "rei das assistências", cruzou com conta, peso e medida para Salvio que cabeceia para um fundo das redes num remate colocado (2-0).

in facebook.com
No final do jogo, Maxi Pereira recebeu o prémio Man Of The Match, reconhecendo o grande jogo que o defesa direito fez, abrindo o caminho para a vitória do Benfica, com vista à defesa do título nacional.
Enviar um comentário