domingo, 6 de abril de 2014

Hóquei em Patins: Benfica 8-2 Sporting

in slbenfica.pt
Depois do futsal, entrou no Pavilhão Fidelidade a equipa de hóquei em patins do Sport Lisboa e Benfica para o derby lisboeta frente ao rival Sporting, igualmente em jogo da 24.ª jornada. Depois do empate a cinco bola da primeira ronda, o Benfica infligiu à equipa visitante uma goleada, batendo os "verde-e-brancos" por 8-2.


O Benfica adiantou-se no marcador logo aos 5' através da conversão de uma grande penalidade. Valter Neves marcou, confirmando mais uma vez a pontaria afinada esta época (1-0).

Todavia, o momento que precedeu a marcação do penalty ficou marcado pela polémica provocada pelo guardião "leonino" que viu o cartão azul após tocar com a luva na pista, violando a regra para o comportamento dos guarda-redes na marcação de grandes penalidades. Após o aviso e a insistência na infracção, o árbitro não teve contemplações. Antes, quando da 1ª vez em que Valter rematou, o árbitro equivocou-se e chegou a assinalar falta a Valter Neves por este ter, alegadamente, ultrapassado os 5 segundos para efectuar o remate. Foi necessário a intervenção do segundo árbitro para esclarecer o lance. Foi só à terceira tentativa que Valter Neves conseguiu finalizar com sucesso o penalty, tendo já pela frente o jovem guarda-redes suplente do Sporting.

A jogar em casa e apoiado pelo seu público, não faltaram oportunidades para as "águias" dilatarem a vantagem, mas seria o Sporting a empatar ainda antes do Intervalo. Marinho fez o 1-1.

No reatar da partida, uma entrada fulgurante do Benfica cedo fez a diferença.

Aos 26' Carlos López fez o 2-1, numa jogada conduzida toda ela só com uma mão a segurar o stick, rematando à meia volta. É uma especialidade deste jogador espanhol que, assim, consegue defender a bola dos adversário. Três minutos depois, foi a vez de Tuco marcar, com uma stickada cruzada (3-1). Aos 38 minutos, na marcação de um livre directo, Marc Coy dilatou ainda mais a vantagem (4-1).

Mas no hóquei os resultados são imprevisíveis e o Sporting reduziu logo a seguir através de uma grande penalidade convertida por Ricardo Figueira (4-2).

Ainda havia muito tempo para jogar, tudo podia acontecer e mantinha-se o eventual fantasma da primeira partida em que o Benfica não conseguiu bater o eterno rival, desperdiçando inúmeras oportunidades de golo.

Felizmente nem todos os dias são iguais e as "águias" iriam inverter o equilíbrio da partida pouco depois.

Aos 42', a meia distância de Valter Neves funcionou e o capitão bisou na partida (5-2). No minuto seguinte, Diogo Rafael estreou-se a marcar neste jogo (6-2) para, à passagem do minuto 48, também ele bisar (7-2).

O Benfica estava em "dia-sim" e Carlos López fechou as contas na cobrança de um livre directo. Refira-se que o espanhol falhou a jogada, mas, assistido por Tuco, que surgiu para a recarga, conseguiu marcar o último golo da goleada da noite.

8-2 foi o resultado final, uma goleada que mantém os "encarnados" no encalço do FC Porto, com menos 3 pontos para o primeiro classificado.
Enviar um comentário