segunda-feira, 2 de setembro de 2013

3.ª jornada da Primeira Liga: Sporting - 1 | Benfica - 1

in abola.pt
O primeiro dérbi da presente temporada opôs os rivais clubes lisboetas Sporting e Benfica no estádio Alvalade XXI, num encontro pleno de emoção e que acabou com um empate a uma bola.


Beneficiando do factor casa, com o estádio "cheio" de adeptos leoninos, o Sporting entrou melhor criando a primeira oportunidade logo aos 4’, com um remate traiçoeiro de William Carvalho que Artur defendeu com o corpo.

Pouco depois, acabaria por ser inaugurado o marcador (10'). Fredy Montero foi o seu autor, com um tento de cabeça. No entanto, o avançado leonino beneficiou no início da jogada de posição clara de fora-de-jogo, pelo que o lance deveria ter sido anulado. E assim surgiu o primeiro caso do jogo a prejudicar o Benfica.

A resposta das "águias" surgiu por intermédio de Rodrigo (16') que cabeceou à barra da baliza de Rui Patrício. 

Sem jogar muito bom futebol, os "encarnados" mostravam-se mais equipa e, aos 33', Bruno Cortez assistiu Salvio que, escandalosamente, atirou por cima da baliza.

Imediatamente antes (30') começava uma noite de muito azar para os jogadores do Benfica. Jefferson, num alívio, acerta com estrondo na cabeça de Enzo Pérez, que caiu logo no chão imóvel. A equipa médica do Sporting, num gesto de desportivismo, assistiu de pronto o médio "encarnado". O argentino ainda recuperou, mas teria de ser substituído aos 43', queixando-se de falta de equilíbrio. Jorge Jesus operava a primeira alteração forçada, colocando Ruben Amorim para o seu lugar.

No mesmo minuto, Salvio cai em jogada individual, levando o árbitro a considerar falta, mas na repetição vê-se que o extremo argentino se lesiona sozinho, induzindo o árbitro em erro dada a proximidade do jogador do Sporting que o acompanhava. Nova alteração forçada, com JJ a colocar Markovic mesmo sob o apito para o final de primeira parte.

O Benfica esgotava em poucos minutos duas substituições, condicionando, à partida, o esquema de jogo das "águias".

Lá diz o ditado que "não há duas sem três". Pois bem, no reatar da partida, nova contrariedade para o Benfica com a lesão de Gaitán, após efectuar um cruzamento. JJ lançou então o paraguaio Óscar Cardozo, surpreendendo alguns críticos e revelando a incoerência das suas declarações de há uma semana atrás. Seja como for, o paraguaio entrou bem, com gana e, mesmo sem ter tido oportunidades, foi importante não fixar os defesas do Sporting, estando ainda envolvido no segundo lance polémico da partida.

Com as substituições forçadas, o Benfica ficou mais equilibrado, seja no plano defensivo com Ruben Amorim, seja na criatividade ofensiva do jovem Markovic.

Aos 47', Markovic cheirou o golo com um remate forte travado por Rui Patrício. Depois foi a vez de Rodrigo (49') voltar a testar os reflexos do guardião leonino.

in slbenfica.pt
O Benfica ultrapassava a sua melhor fase do encontro e, aos 64', Markovic deslizou pelo meio campo do Sporting, deixando três adversários pelo caminho, e bateu Rui Patrício. Um grande golo, mais um, do jovem sérvio de apenas 19 anos.

Até ao fim não houve mais golos, embora o Benfica tenha disposto de melhores oportunidades de golo. De referir ainda o tal segundo lance polémico que passou em claro, em que o defesa do Sporting faz "uma gravata" a Cardozo, impedindo o ponta-de-lança de saltar e se fazer ao cruzamento, havendo claramente motivo para a marcação de uma grande penalidade.

No fim, o empate a uma bola acaba por penalizar o clube da Luz, pelos dois erros de arbitragem, embora, no jogo jogado, se apresente de forma justa.
Enviar um comentário