terça-feira, 28 de outubro de 2014

8.ª jornada da 1.ª Liga: Braga 2-1 Benfica

in abola.pt
O SL Benfica perdeu, este domingo, com o SC Braga, por 2-1, no penúltimo jogo da 8.ª jornada do Campeonato Nacional. Um resultado que permite aos “encarnados” manterem a liderança da tabela classificativa, com um ponto de vantagem sobre o segundo classificado, o FC Porto.  

E, para este embate, Jorge Jesus fez alinhar o seguinte "onze" inicial: Artur Moraes; Maxi Pereira, Luisão, Lisandro López e Eliseu; Samaris (61’ Jonas), Enzo Perez, Salvio, Gaitán e Talisca; Lima.

Uma entrada fortíssima do Benfica resultou no primeiro golo da partida, decorria um minuto e meio de jogo. Eliseu assistiu Talisca e este, com toda a calma, picou a bola para o fundo da baliza (0-1). Estava inaugurado o marcador na pedreira.

De referir que Talisca marcou o sétimo golo, igualando Jackson Martínez no topo da lista de melhores marcadores da Liga.

Aos 11’, o Benfica esteve perto de marcar o segundo, por intermédio de Lima. Assistido por Gaitán, o avançado brasileiro rematou de pé esquerdo, mas Matheus defendeu. E aqui começaria o duelo entre os jogadores do Benfica e o guardião bracarense, com vantagem para este.

Aos 18', Talisca tem uma arrancada e é travado à margens das leis por Danilo. A repetição mostra que o jogador do Braga vai às pernas de Talisca e não tem qualquer intenção de jogar a bola. O lance foi acompanhado por Marco Ferreira que, incompreensivelmente, ficou-se pela admoestação verbal a Danilo. Primeiro erro com o cartão amarelo a ser perdoado ao jogador do Braga.

in hugogil.pt
Aos 20', Danilo volta a fazer uma entrada por trás, desta feita, derrubando Gaitán e Marco Ferreira já não teve dúvidas em mostrar o cartão amarelo. Se tivesse sido mais rigoroso este seria o segundo e correspondente ordem de expulsão.

Cinco minutos depois, mais um erro. Num lance dividido entre Samaris e dois jogadores do Braga, sem que se vislumbre qualquer falta, o árbitro vai na cantiga do teatro de um dos jogadores do Braga e mostra o cartão amarelo a Samaris. Completa falta de critério no capítulo disciplinar.

Talisca volta a tentar a sua sorte com um remate (25’) que sai, todavia, ligeiramente por cima da baliza e Matheus.

Na resposta a mais um ataque do Benfica (27’), um alívio de Pedro Tiba lança Pardo que serve Éder que remata a contar, batendo Artur Moraes, Estava reestabelecido o empate (1-1). O golo fez acordar o Braga que ameaçou o segundo golo por intermédio de Pedro Tiba, num remate cruzado (31'). Artur estava atento.

À passagem do minuto 35, Eliseu comete grande penalidade sobre Pardo. Na tentativa de cortar, acaba por colocar a perna entre as pernas do jogador do Braga que acaba por cair. No entanto o lance apenas é visível pela repetição, pelo que se aceita que a equipa de arbitragem não tenha visto a infracção. Seja como for, segundo erro grave da partida, desta vez em benefício do Benfica.

Antes do Intervalo, destaque para mais um remate perigoso do Braga, por intermédio de Pardo, a que Artur correspondeu com uma boa defesa.

O segundo tempo trouxe um Braga mais ofensivo perante um Benfica que acusava já algum desgaste físico, depois da jornada europeia.

Aos 54', triplo erro de Marco Ferreira e o seu auxiliar. Pardo parte de posição de fora-de-jogo claríssimo e caminha para a grande área, Lisandro López consegue recuperar mas acaba por rasteirar o jogador do Braga. Marco Ferreira (e o seu auxiliar) não só não vê a falta como considera simulação de Pardo, admoestando-lhe com o cartão amarelo. Muito mal.

Aos 58' e 59', Pedro Tiba testou novamente os reflexos de Artur Moraes, mas este, atento, negou o segundo golo do Braga.

in hugogil.pt
JJ resolve mexer na equipa e lança Jonas para o lugar de Samaris. Pouco depois, o brasileiro é agredido por Ruben Micael com uma entrada de pé em riste com os pitons. De frente para o lance, assim não entendeu Marco Ferreira e apenas mostrou o cartão amarelo. Novo erro grosseiro. De resto o critério manteve-se em relação a um lance logo aos 7 minutos em que Santos teve uma entrada de pé em riste, acertando na face de Talisca, vendo o cartão amarelo.

in facebook.com
Com tantos erros, o jogo aqueceu e entrou numa fase com muitas faltas de parte a parte.

Até que aos 81’, o Braga conseguiu dar a volta ao marcador. Salvador Agra, que substituía Rafa Silva aos 71', fez o golo com a preciosa ajuda de Maxi Pereira, que facilitou e não se opôs ao jogador bracarense, deixando Artur desprotegido que ainda tentou travar o remate, mas sem sucesso (1-2). Antes Já Éder ameaçara o golo (80').

O Benfica foi à procura do empate e esteve muito perto de o conseguir aos 84'. Salvio desperdiçou uma clamorosa oportunidade a cabecear para uma grande defesa de Matheus para canto.

in hugogil.pt
Aos 85’, mais uma dupla má decisão de Marco Ferreira. André Pinto agarra Gaitán na área, cometendo grande-penalidade. No mesmo lance a bola é vai ao braço de outro defesa do Braga, mas nada é assinalado.

Seguiram-se momentos de muita confusão entre os dois bancos, culminando na expulsão de Sérgio Conceição. Já em tempo de edescontos, Danilo também é expulso por acumulação de amarelos. Mesmo a terminar (90'+7), Matheus voltou a estar em evidência negando o golo a Jonas.

in hugogil.pt
Houve ainda mais dois casos que não mereceram destaque pela equipa de TV que não repetiu os lances: dois penalties, um corte com o braço dentro da área já na segunda parte e uma rasteira de Custódio a Maxi Pereira.

Conclusão: um jogo muito polémico que ditou a primeira derrota do Benfica; um resultado que se pode aceitar, mas que poderia ser (e seria com certeza) diferente sem os erros grosseiros que puniram ambas as equipas, especialmente o Benfica; uma equipa de arbitragem muito má; por fim, o Benfica consegue manter a liderança, embora agora com um ponto de vantagem para o segundo classificado (FCP).
Enviar um comentário