domingo, 26 de janeiro de 2014

3.ª jornada da Taça da Liga: Benfica 1-0 Gil Vicente

in abola.pt
O Sport Lisboa e Benfica disputou, este sábado, no estádio do Restelo, a 3.ª ronda da Fase de Grupos da Taça da Liga frente ao Gil Vicente, triunfando por 1-0.


O jogo realizou-se numa casa emprestada, devido à intervenção que o relvado da Luz foi submetido e já depois de resolvida a polémica em torno do local onde deeria realizar-se o jogo - diz a regulamentação da liga que, em caso de impedimento do jogo poder ser realizado no campo da equipa que joga em casa, este deverá passar para o campo do adversário -, chegando os gilistas a ameaçarem a falta de comparência. Felizmente, os clubes entenderam-se e a situação foi ultrapassada.
Tratando-se de um jogo em que o Benfica se limitava a cumprir calendário, com o apuramento para as meias-finais já assegurado, não foi de espantar o onze titular escolhido para o jogo, assim como os jogadores que estiveram no banco de suplentes: Paulo Lopes na baliza; André Almeida (João Cancelo, 82’), Steven Vitória, Jardel e Sílvio na defesa; André Gomes e Ruben Amorim ao centro; Ivan Cavaleiro e Sulejmani (Hélder Costa, 77’) nas alas; Djuricic (Bernardo Silva, 78’) e Funes Mori na frente de ataque.
Seria de esperar um Gil Vicente atrevido, mas, em vez disso, assistimos a uma equipa estacionada no seu meio campo defensivo, tornando as coisas muitos difíceis para os "encarnados". Não foi, portanto, de espantar o domínio avassalador do Benfica, tal como o espelha a posse de bola de 72%. Aliás, o Gil Vicente, que no próximo fim-de-semana recebe o Benfica para mais uma jornada do campeonato nacional, não efectuou um único remate à baliza em todo o encontro.
Deste modo, restava apenas conseguir furar a muralha defensiva dos gilistas, o que aconteceu por diversas vezes. André Gomes, o melhor em campo, foi quem mais se destacou pelos remates perigosos que efectuou, colocando à prova o guardião Adriano.
Aos 18', André Gomes rematou à entrada da área com a bola a passar a razar o posto esquerdo. Depois foi a vez de Funes Mori desperdiçar outra oportunidade (20'), rematando também ao lado. Perante a pressão das "águias", depois de uma excelente combinação entre Ivan Cavaleiro e Funes Mori, o argentino é empurrado dentro da grande-área. Grande penalidade que o jovem argentino se encarregou de marcar, só que muito mal, permitindo a defesa de Adriano Fachinni. Pior estiveram Sulejmani e Djuricic que junto acorreram para a recarga, acabando por se atrapalharem e servirem como defesas.

Depois de desperdiçar o castigo máximo, o Benfica, por intermédio de André Gomes, voltou a incomodar Adriano. O jovem médio marcou um canto directo (32') que Adriano defendeu em cima da linha de golo. O lance foi muito rápido e nem as várias repetições ajudam a p+erceber se a bola terá entrado na totalidade. Aproveitando o vento a favor, André Gomes voltou a marcar novo canto directo, desta feita com a bola a sair junto ao ângulo superior esquerdo da baliza minhota.

O marcador manteve-se a zeros até ao intervalo, penalizando o Benfica pela falta de eficácia.

No segundo tempo, manteve-se a história do jogo: um Gil Vicente exclusivamente preocupado em defender e um Benfica a jogar sempre no meio campo do adversário.
A muralha acabaria por ceder finalmente corria o minuto 56. Rúben Amorim desmarcou André Almeida que cruzou para a zona da pequena área onde apareceu Funes Mori a atirar com estrondo à barra. A bola bate no chão, sem entrar, e Sulejmani, na recarga e à segunda, inaugurou o marcador (1-0).
A esperada resposta do Gil Vicente não se viu e o Benfica continuou a acercar-se da baliza da formação adversária.
Aos 68', André Gomes voltou a testar a atenção do guardião Adriano. Dez minutos depois, Jorge Jesus lançou os jovens Bernardo Silva e Hélder Costa, que fizeram a sua estreia na equipa principal. Pouco depois, foi a vez da estreia do lateral-direito João Cancelo. Ambos protagonizaram bons momentos, construindo boas ocasiões de golo, desperdiçadas, no entando.
No final, o Benfica venceu com um golo apenas, mas podia muito bem ter goleado o Gil Vicente. Com este triunfo, os "encarnados" seguem invictos para a meia-final que será disputada com o FC Porto que, entretanto, conseguiu vencer o seu grupo, eliminando o Sporting quando este já fazia a festa. O golo da vitória foi marcado de grande penalidade por Josué aos 95'+5.
Enviar um comentário