sexta-feira, 22 de março de 2013

Má exibição da selecção salva com empate


in encarnadoberrante.blogspot.com

Fábio Coentrão [sem querer] salva Portugal  de [mais uma] derrota, em Israel (3-3), com um golo ao cair do pano, já em tempo de compensação (92').


Para a história de mais uma má exibição fica mesmo só o resultado com empate a três bolas que deixa em aberto na luta pelo segundo lugar do grupo F, em jogo de qualificação para o Mundial de 2014, partilhado precisamente pelas selecções de Portugal e Israel.

Portugal até começou melhore, com Bruno Alves a colocar a selecção portuguesa na frente logo aos dois minutos (0-1). No entanto, no primeiro dos muitos erros defensivos cometidos, Hemed não desperdiçou e restabeleceu a igualdade (1-1).

Para não variar, uma segunda falha que começou num ataque luso, culminou em golo para o Israel: depois de Postiga acertar no ferro da baliza contrária, uma sucessão de erros permitiu que Hemed, em cima do minuto 40, com um passe de calcanhar, isolasse Ben Basat para a reviravolta no marcador (2-1).

No segundo tempo, voltou a assistir-se a um Portugal cheio de vontade, mas sem que o mesmo se traduzisse na prática. Ou seja, como nos tem habituado desde que iniciou esta qualificação: muitos passes errados, precipitações, etc. Até que Após Bruno Alves complicar, cedendo um canto, acontecia o impensável. Desta feita, foi Gershon a assinar o 3-1 para Israel (70').

As coisas iam de mal a pior... Felizmente, na resposta (72'), Hélder Postiga, mais certeiro, reduziu para 3-2. O resultado em nada servia as aspirações da selecção das quinas e Paulo Bento lá decidiu arriscar, retirando um defesa (Bruno Alves) para a entrada de Hugo Almeida.

E se houve quem pensasse que as coisas melhorariam mais cedo, não podia estar mais enganado, pois só em tempo de descontos é que Portugal conseguiu chegar ao empate, num lance em que Fábio Coentrão foi feliz, após uma tentativa de alívio da defesa israelita, com Shpungin a acertar em cheio no pé do defesa português que, assim, marcou fez o 3-3 final.

Com este resultado, Portugal vê o 1.º lugar como uma miragem, mas, pelo menos, mantém o segundo lugar  com Israel, o que lhe permite pensar em disputar o play-off para tentar garantir o apuramento para a fase final do Mundial a realizar no Brasil.


Enviar um comentário