quarta-feira, 20 de novembro de 2013

2.ª Mão do Play-Off: Suécia - 2 | Portugal - 3

in abola.pt
Depois da preciosa vitória conseguida no Estádio da Luz por 1-0 sobre a temida selecção de Ibrahimovic, Portugal deslocou-se à terra dos vikings para disputar a segunda e decisiva mão do play-off de acesso ao Mundial do Brasil'2014.


Como seria de esperar, a formação da casa entrou com outra postura, mais ofensiva. No entanto as coisas não saiam bem aos suecos. Beneficiando do conforto da vantagem de um golo em casa, a selecção portuguesa foi controlando os acontecimentos, procurando atacar em apoio.

Aos 15' Bruno Alves teve na cabeça a primeira grande oportunidade de golo da partida, quebrando o domínio sueco até então. Isaksson, com uma grande defesa, desviou a bola para canto.

Depois disso, o perigo rondava as duas balizas, denotando-se um Portugal claramente superior, com mais argumentos, mas que teimava em não confirmar essa constatação em golos. A estatística confirma-o: 9 remates de Portugal contra 3 da Suécia.

Na segunda parte assistiu-se a uma entrada ainda mais determinada da Suécia, mas seria num contra-ataque que Portugal (51') chegaria ao 0-1, colocando a eliminatória em 0-2. João Moutinho, com um passe de mestre, lançou Cristiano Ronaldo e este só parou para festejar o golo, conseguido com o seu pé esquerdo. Um remate forte e colocado que bateu Isaksson.

Logo a seguir, Ibrahimovic apareceu no seu melhor para relançar a partida. Num intervalo de cinco minutos, o avançado sueco fez dois golos. Primeiro, após um pontapé de canto, Bruno Alves facilita, confiando na saída da bola pela linha de fundo, ao que um jogador sueco aproveitou para se esticar e cruzar direitinho para a cabeça de Ibrahimovic, que fez o empate (1-1). Aos 72', o mesmo se encarregou de marcar um livre directo após uma falta desnecessária cometida por Miguel Veloso à entrada da grande área. O gigante sueco agradeceu a pequena barreira e fuzilou Rui Patrício (2-1).

Seguiram-se momentos de muita incerteza, uma vez que, a vinte minutos do final da partida, parecia que tudo se desmoronava.

No entanto, esta era noite de Cristiano Ronaldo. Cinco  minutos depois (77'), de novo Moutinho no passe a lançar Ronaldo que se encarregou de trazer de volta a tranquilidade que Portugal precisava na hora H. Estava feito o 2-2, o que em termos de eliminatória obrigava a Suécia a ter de marcar 3 golos para seguir em frente. As coisas pareciam decididas, mas CR7 estava determinado em gritar mais vezes "eu estou aqui". E assim el comandante fez o gosto ao pé pela terceira vez, após receber a bola de Hugo Almeida. Com um hat-trick, Ronaldo carimbava de uma vez por todas o apuramento da selecção das "quinas".

Mesmo a terminar, perante uma Suécia já derrotada, Ronaldo perdeu, de forma incrível, o quarto golo, ao rematar ao lado só com Isaksson pela frente. Em todo o caso, temos que dar a mão à palmatória e aplaudir aquele que, nos dois jogos do play-off foi decisivo, marcando os quatro golos de Portugal. Um jogo que Cristiano irá recordar para sempre. Uma noite memorável em que fez aquilo por que todos os portugueses esperavam há muito tempo.


Agora, só espero não ter de perguntar ao Cristiano, "onde estás?" ou "onde estiveste?", pois exijo ao "alegado" melhor jogador do mundo (não partilho da mesma opinião) a mesma entrega e querer numa fase final.

Portugal vai ao Brasil, conseguindo a oitava participação consecutiva em fases finais de grandes competições (europeus e mundiais). Mas, por outro lado, consegue este feito pela terceira vez consecutiva mediante a disputa em play-off.

Daqui há a ressaltar sempre a mesma conclusão: uma selecção que parece não esforçar-se durante os jogos do apuramento, a não ser à última hora, vacilando quase sempre perante os adversários mais modestos. Acho que é uma questão cultural e "genética", pois, de uma forma geral, os portugueses têm a mania de deixar tudo para a última...

Seja como for, Parabéns e Obrigado, Ronaldo!
Enviar um comentário