segunda-feira, 22 de abril de 2013

Derby Lisboeta: SLB - 2 | SCP - 0

in facebook.com

À 26.ª jornada da 1.ª Liga, o SL Benfica recebeu e venceu o Sporting CP, por duas bolas a zero, com golos de Salvio e Lima. 


O derby lisboeta que tanto deu que falar durante a semana que antecedeu o encontro confirmou as expectativas, revelando o equilíbrio característico de jogos com equipas ao mais alto nível. No entanto, foi o Sporting que surpreendeu, controlando desde o início o jogo e criando perigo junto à baliza de Artur Moraes.

Logo nos instantes iniciais Van Wolfswinkel recebeu a bola e, perante a hesitação de Garay, avançou pela grande área, mesmo pressionado pelo defesa argentino, conseguindo ainda fazer o remate, com Artur a defender para canto. A princípio, tal como se queixou o avançado leonino, o lance dava a ideia de uma grande penalidade cometida por Garay, mas uma repetição dá para ver que o defesa "encarnado" faz um carrinho lateral que, sem tocar em Wolfswinkel, acaba por ser decisivo ao estorvar o seu enquadramento com a baliza de Artur.

Pouco depois, aos 8', havia razão para a marcação de penalty quando Diego Capel, na velocidade e aproveitando uma distracção de Maxi Pereira, antecipa-se ao uruguaio que acaba por pisar o pé direito do espanhol, mas o árbitro João Capela nada assinalou.

Depois desta fase, em que o Sporting pressionava muito alto, o Benfica começou a soltar-se e a conseguir atacar com algum perigo, mas de uma forma geral, erravam-se últimos passes, com a formação encarnada a demonstrar demasiada ansiedade.

Aos 22', Matic, através de um cabeceamento, conseguiu dar o primeiro sinal de perigo para a baliza de Rui Patrício. Aos 27', foi a vez de Salvio rematar com perigo, mas com a bola a contrário desviar na perna de um adversário por cima da barra da baliza do Sporting.

O Benfica atravessava o melhor momento do encontro, sem que o Sporting perdesse a vantagem na posse de bola. O golo parecia estar iminente para cada um dos lados, até que, aos 35', Gaitán à esquerda cruza rasteiro e atrasado. Numa primeira instância Lima falha o remate, mas a bola sobra para Salvio que, na passada, remata com o seu pé esquerdo para o fundo das redes da baliza do Sporting. Rui Patrício pouco ou nada podia fazer.

Até ao intervalo, destaque para nova oportunidade para a formação da casa, com Luisão a cabecear com perigo ao lado da baliza do Sporting.

No segundo tempo, houve mais equilíbrio, apesar do Sporting manter mais posse de bola. E voltou a ser precisamente a equipa visitante a criar mais perigo, obrigando Artur a aplicar-se para evitar o empate.

Sensivelmente à entrada do último quarto de hora, todo o génio de Gaitán fez-se notar, após o extremo construir uma jogada mágica, desenvencilhando-se de três adversários, tabelando com Salvio e, já dentro da grande área leonina a cruzar para Lima bater pela segunda vez Rui Patrício, levando o estádio da Luz ao rubro! Uma jogada toda ao primeiro toque que a torna numa séria candidata ao melhor golo da jornada europeia. Simplesmente fantástico! 

Com uma vantagem de dois golos, o Benfica conseguiu controlar o jogo até ao final, mantendo a distância de quatro pontos sobre o segundo classificado (FC Porto).

De referir ainda a existência de dois lances polémicos, um para cada lado. O primeiro com Gaitán a ser abalroado por um defesa dentro da grande área do Sporting. O segundo, com Maxi a tentar agarrar Valentin, acabando por o desequilibrar. Em ambas as situações, apesar de forçadas, aceitava-se a marcação do castigo máximo. No entanto, no computo geral, o Sporting, mais dominador, acaba por sair mais lesado pela arbitragem, se bem que o que fica para a história é o capítulo da concretização das duas verdadeiras oportunidades de golo construídas pelo Benfica.

Enviar um comentário