quinta-feira, 25 de abril de 2013

Liga dos Campeões (resumo)

in redcafe.net

À entrada para a primeira mão das duas meias-finais entre dois dos principais candidatos a vencerem a Liga dos Campeões, Barcelona e Real Madrid, nada fazia prever um desfecho tão pesado ambas as formações espanholas. Com efeito, tanto o melhor clube do mudo da actualidade (Barcelona), como o clube mais rico do mundo (Real Madrid) caiu aos pés de clubes alemães, indiciando uma possível modificação da balança do futebol europeu.


Bayern Munique - 4 | Barcelona - 0

in facebook.com

O famoso tiki-taka que os catalães se orgulham de praticar não funcionou, à imagem de Messi que, em clara péssima condição física, foi incapaz de criar desequilíbrios.

O resultado ao intervalo era 1-0 favorável ao Bayern, mostrando o equilíbrio entre dois gigantes do futebol europeu, mas com a formação bávara a criar mais perigo e a sair recompensada com o golo de Müller.

A perder por uma bola a zero, esperava-se um Barcelona com vontade de mudar o rumo dos acontecimentos. Em vez disso, os jogadores catalães viram-se no meio de um autêntico inferno. Fazendo uso do grande poderio físico, velocidade e agressividade, o Bayern de Munique embalou para impor uma humilhação ao Barcelona, ao apontar mais três golos sem resposta, deixando praticamente resolvida a presença na final de Wembley, no próximo dia 25 de Maio.

Müller foi a grande figura do encontro, fazendo a assistência para o segundo golo, apontado por Mario Gomez (49'), e fechando o resultado (82'), após o 3-0 por Robben aos 73'.

A posse de bola aos catalães (63% contra 37%) contrasta com a eficácia dos bávaros. De referir ainda que o guardião do Bayern foi um autêntico espectador.

Com este resultado, o Bayern consegue vingar a derrota pelo mesmo número de golos de há quatro anos, em Camp Nou, quando da primeira mão dos quartos-de-final, também da Liga dos Campeões, decisiva para o seu afastamento da prova nessa temporada.


Borussia Dortmund - 4 | Real Madrid  - 1


in dailymail.co.uk

Robert Lewandowski foi o carrasco do Real Madrid ao fazer o seu primeiro póquer da época. É verdade, apontou os quatro golos do Borussia Dortmund e logo na sua primeira participação num jogo das meias-finais da Liga dos Campeões.

Tal feito ganha relevo, pois Lewandowski tornou-se o primeiro na história da principal prova europeia de clubes a marcar quatro golos numa meia-final e também porque nenhum outro jogador tinha feito esta notável marca contra o Real nas competições europeias.

Uma noite história, não só para este avançado de 24 anos, como para o clube, no seu Estádio, Signal Iduna Park, em Dortmund.

O pesado resultado fica atenuado pelo golo marcado por Cristiano Ronaldo, que a deixa numa posição ligeiramente melhor do que a do rival Barcelona. Por outro lado, conseguimos ver um Real que se esforçou para tentar contrariar a formação alemã, criando inclusive algumas oportunidades iminentes de golo.

A missão é difícil, mas não impossível, como o atestam outras três situações em que o Real Madrid recuperou uma desvantagem de três ou mais golos em provas da UEFA.


E para além da balança do futebol europeu parecer estar a pender para o outro hemisfério da Europa, os resultados das primeiras mãos das meias-finais tornam as missões de Barcelona e Real Madrid quase impossíveis.

No futebol tudo é possível. Como tal, o Barcelona ainda pode ter esperanças em alcançar a final. Já o provou nos oitavos-de-final da presente temporada, quando contrariou uma derrota por 2-0 frente ao AC Milan, em Itália, com um triunfo por 4-0, na Catalunha. Quanto aos "merengues", partem para a segunda mão com uma ligeira vantagem, visto que conseguiram marcar um golo fora. Mas a este nível, não é normal assistirmos a muitas goleadas sem resposta com golos dos adversários.

Teremos de esperar para ver o que acontece...

Enviar um comentário