terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Homenagem a Mário Coluna (1935-2014)

in facebook.com












Mário Esteves Coluna faleceu, esta terça-feira, aos 78 anos, em Moçambique. A antiga glória do Sport Lisboa e Benfica encontrava-se internado desde domingo, não tendo resistido a uma infecção pulmonar grave.


Coluna representou o Benfica durante 17 épocas, realizou 677 jogos e marcou 150 golos. Jogou 328 jogos como capitão e conquistou 21 títulos:
  • 2 Taças dos Clubes Campeões Europeus (1960/61 e 1961/62)
  • 10 Campeonatos Nacionais (54/55, 56/57, 59/60, 60/61, 62/63, 64/65, 66/67 e 68/69)
  • 6 Taças de Portugal (54/55, 56/57, 58/59, 61/62, 63/64 e 68/69)
Estes números consagraram-no como um dos melhores jogadores da Europa e do Mundo de sempre da sua geração.


Biografia (in slbenfica.pt)

Mário Esteves Coluna nasceu há 78 anos na província de Inhoca do Magude, em Moçambique. Começou a jogar Futebol no Desportivo de Maputo corria o ano de 1952, chegando à Luz na época de 1954/55, onde actuou até 1969/70.

Mais conhecido como médio cerebral, Coluna estreou-se de “águia ao peito” como avançado num jogo que assinalava a despedida de Rogério Pipi. Não se manteve nessa posição por muito tempo, pois Otto Glória via em José Águas apetências natas para essa posição e tinha outros planos para o grande capitão. Recuou no terreno para uma posição central, nevrálgica, muito semelhante ao que conhecemos como o “número 10”. A sua inteligência de jogo, capacidade física, robustez, técnica e forte pontapé tornaram-no, naturalmente, um colosso e um atleta admirado, inclusive, por adversários.

Aí se fixou como “patrão” e a sua personalidade de liderança e de respeito mútuo, características inatas que Coluna sempre transpor para dentro de campo, levaram-no a capitão do Benfica na temporada de 1963/64. À sua capacidade futebolística inegável e incontornável, a glória benfiquista era, agora, a voz de comando.

Foi médio, mas foi, sobretudo, um “todo-o-terreno” que o permitiu ser goleador. Marcou 150 golos de “águia ao peito” a cerca de 50 adversários e está no top-20 da história dos goleadores de sempre do Clube (14.ª posição).

Não só no Benfica pulverizou recordes. Deu o seu contributo ao País na Selecção Nacional que representou entre 1955 e 1968. Realizou 57 jogos e marcou oito tentos. Foi um dos “Magriços” que levou Portugal ao 3.º lugar, em Inglaterra, no ano de 1966.

Deixou o Manto Sagrado no final de 1969/70, aos 34 anos, rumando ao Ol. Lyon em 1970/71. Regressou a Portugal para jogar no Estrela de Portalegre e terminou a carreira de futebolista em 1971/72.

Mário Esteves Coluna é Sócio de Mérito há 48 anos e foi galardoado com a Águia de Ouro.
Enviar um comentário