domingo, 23 de março de 2014

Futsal: Benfica vence Sporting e passa para a liderança

in slbenfica.pt
À 23.ª jornada do Campeonato Nacional de Futsal, a poucas jornadas do fim da fase regulamentar, o Sport Lisboa e Benfica recebeu e venceu o Sporting por 3-1, com golos de Serginho, Nené e Alan Brandi.


A equipa de Futsal do Sport Lisboa e Benfica discutiu, este sábado, com o Sporting, o derby da 23.ª jornada do Campeonato Nacional, o qual venceu por 3-1.

O público que se deslocou ao Pavilhão Fidelidade respondeu ao apelo e encheu as bancadas para apoiar as duas formações, especialmente a equipa da casa, tendo sido, no geral, exemplar em matéria de fair-play.

O Sporting, de longe com o melhor ataque do campeonato, procurava infligir a primeira derrota da fase regular em casa das "águias", ao passo que o Benfica tentava o oposto, ou seja, conseguir derrotar o rival que se mantinha imbatível fora de casa esta época.

O balde de água fria chegaria logo aos 5 minutos, quando Pedro Cary inaugurou o marcador (0-1), perante a desconcentração e passividade da defesa "encarnada".

O Benfica acusou o golo, mas aos poucos foi conseguindo chegar com algum perigo junto da baliza de João Benedito.

Foi então que começaram a passar-se cenas pouco compreensíveis com lances que só fazem concluir que o movimento "Basta!" lançado pela direcção do Sporting por causa de arbitragens menos favoráveis no futebol, também terá chegado ao futsal.

Depois de algumas faltas claras que os árbitros não assinalaram, a passagem do minuto 12, Joel Queirós remata forte contra Caio Japa e, na recarga, o melhor marcador dos "encarnados" vê o seu tiro ser parado com a mão do adversário. O árbitro fez “vista grossa” e, perante os protestos efusivos de Queirós, puniu o avançado com o cartão amarelo.

Os ânimos estavam exaltados e Gonçalo e Deo protagonizam um lance duro, em que o capitão do Benfica deveria ter sido adoestado com a cartolina amarela. Todavia, o lance passa-se fora do campo e, como ditam as regras, não pode haver direito a marcação de falta, ainda que Gonçalo não tenha tocado em Deo.

Depois disto, o Benfica teve a sua melhor ocasião de golo (14'), brilhantemente defendida por João Benedito. Rafael Henmi remata, mas o guardião leonino defende, evitando o golo uma segunda vez na recarga de Nené.

Três minutos depois, surge finalmente o empate, diga-se, mais do que justo. Serginho tira um adversário com uma simulação com o corpo e dispara um tiro certeiro ao ângulo superior direito da baliza, não dando qualquer hipótese de defesa a João Benedito (1-1).

Na resposta, o Sporting quase voltava a adiantar-se, mas Marcão anulou o lance.

Pouco depois, o melhor momento do jogo: Nené (20’) recebe a bola vinda das mãos de Marcão, amortece com o peito e, de costas para a baliza, faz, com um pontapé de bicicleta, o 2-1 que permitiu ao Benfica ir para o descanso a vencer.

O segundo tempo foi pautado por um jogo mais táctico de ambas as partes, com o Sporting a construir boas situações para empatar a partida, mas a defesa "encarnada" mostrou-se bastante concentrada.

A cerca de 10 minutos do final, o Sporting avançou para o guarda-redes avançado, mas nunca conseguiu criar os desequilíbrios que tão bem sabe construir, muito por culpa de uma perssão muito subida por parte dos jogadores do Benfica.

As "águias" espreitavam uma oportunidade para "matar" o jogo e Bruno Coelho quase o conseguiu por duas ocasiões. Apesar do insucesso do seus remates, estaria na origem do terceiro golo "encarnado". Aos 33', assistiu Alan Brandi com um magnífico passe e o pivot do Benfica, após soberba recepção, fez o golo com um toque subtil, aguentando uma carga do jogador do Sporting.

Até ao final, o Sporting dispôs de mais um par de oportunidades. Primeiro, Miguel, isolado, vislumbrou-se e rematou desplicentemente ao lado. Depois, foi Pedro Cary que viu Marcão negar-lhe o golo com uma grande intervenção a dois tempos.

O Benfica conseguiu aguentar a vantagem até ao fim da partida, alcançando o Sporting na frente com os mesmos 59 pontos. No entanto, a vantagem no confronto directo (venceu o Sporting nas duas voltas) garante-lhe a liderança da fase regular do Campeonato Nacional de Futsal.
Enviar um comentário