quinta-feira, 13 de março de 2014

Liga Europa: Benfica vence a 1.ª mão dos oitavos-de-final por 1-3

in abola.pt
No regresso às grandes noites europeias, o Sport Lisboa e Benfica deslocou-se a White Hart Lane (Londres) para defrontar o Tottenham em jogo referente à 1.ª mão dos oitavos-de-final da Liga Europa, onde venceu categoricamente por 1-3, com golos de Rodrigo e de Luisão.


Numa noite à inglesa, de parada e resposta, não foi de estranhar a ausência de situações de anti-jogo e queima de tempo. Com efeito, a primeira parte terminou sem a necessidade de descontos, os quais apenas aconteceram no segundo tempo em apenas mais dois minutos de jogo.

A jogar em casa, o Tottenham procurou assumir as rédeas, mas esbarrou numa sólida defesa comandada por Luisão, que ultrapassa o melhor momento de forma e faz, talvez, a melhor época ao serviço dos "encarnados". Sempre muito seguro, sempre no caminho da bola, fazendo cortes cirúrgicos e eficazes.

Anuladas as investidas do Tottenham, as "águias" procuraram explorar um dos seus pontos fortes, ou seja, as rápidas saídas em contra-ataque. E seria precisamente dessa forma que chegaria ao primeiro golo. Rúben Amorim fez uma primorosa assistência para a velocidade de Rodrigo e o hispano-brasileiro só parou para festejar o primeiro golo em White Hart Lane. À entrada da área, rematou colocado, batendo Lloris (29').

Com a vantagem conseguida e graças à solidez defensiva, o Benfica soube gerir o resultado até ao intervalo.

No reatar da partida, o Tottenham dispôs da sua melhor oportunidade até ao momento (48'). Numa das poucas desatenções "encarnadas", Eriksen passa para Adebayor, isolado, mas este remate ao lado da baliza de Oblak. Pouco depois (53'), Oblak, com uma defesa segura, pára o cruzamento-remate de Lennon. 

Passava o susto, o Benfica voltou à carga. à passagem do minuto 57, Rúben Amorim rouba a bola a meio-campo, combina com Rodrigo e remata para uma grande defesa de Lloris para canto. O próprio Amorim assumiu a cobrança do pontapé-de-canto, fazendo mais uma assistência para golo. Luisão surge ao primeiro poste a cabecear sem hipóteses para o guardião inglês. O Benfica aumentava a vantagem para 0-2, levando os 3.000 adeptos "encarnados" em delírio.

Contrariando a tendência do resultado, o Tottenham aproveitou da melhor forma um livre à entrada da área. As imagens televisivas parecem mostrar uma falta de Fejsa, mas é Sílvio quem acaba por ser admoestado com o cartão amarelo, ficando de fora na próxima mão. Aos 63’, Eriksen, conhecido por "converter livres directos em penalties", com um gesto exímio, não deu hipóteses a Oblak, reduzindo a desvantagem e relançando a partida.

A reacção de Jorge Jesus foi imediata, colocando Enzo Pérez e Gaitán no lugar de Sulejmani e Cardozo, ainda muito distante da sua melhor forma.

Depois de alguns momentos em que se assistiu a um empolgamento do Tottenham e dos seus adeptos, Luisão, Garay, Rúben Amorim e, sobretudo, Fejsa, conseguiram anulara com categoria todas as suas investidas.

A sacudir essa pressão inglesa, Lloris (73') protagoniza um erro que quase resultava no terceiro golo do Benfica. Todavia, o guardião inglês foi rápido a reagir, conseguindo, com uma palmada, tirar a bola do alcance de Rodrigo, saindo o esférico pela linha de fundo.

Dez minutos depois, Gaitán sofre falta junto à linha lateral, uma espécie de canto curto. Gaitán bate o livre para o coração da área, onde aparece Garay a cabecear para uma defesa enorme de Lloris, mas, na recarga, Luisão "dispara um míssil", fechando as contas e assinando uma exibição de luxo. Pelo grande momento que atravessa e pelos dois golos que marcou, o capitão foi sem dúvida o homem do jogo. Rodrigo, Sulejmani, Rúben Amorim e Fejsa merecem também o destaque pelas excelentes exibições.
Enviar um comentário