terça-feira, 30 de julho de 2013

Poesia inversa

Do que eu me fui lembrar... Quando era mais novo, um dos versos que era costume colocar num postal para oferecer às nossas namoradas era, nada mais, nada menos do que a descrição em poesia e com rima da acção da própria escrita da seguinte quadra:

"ɹɐ o ɐɹɐd ɐuɹǝd ǝp
osɹǝʌ ǝʇsǝ ǝʇ-oʌǝɹɔsǝ
ɹɐʇıɹɹı ǝʇ ɐɹɐd os
ɹɐǝʇɐɥɔ ǝʇ ɐɹɐd os"

[esta façanha foi realizada no site fliptext.org, que não suporta escrita com acentuação. pelo que a sua escrita não é invertida]
Enviar um comentário