domingo, 25 de maio de 2014

Final da Liga dos Campeões: Real Madrid 4-1 Atlético Madrid

in abola.pt
60.976 espectadores encheram o Estádio da Luz para ver a final da Champions League entre os dois rivais de Madrid, Real e Atlético. Frente a frente, o Vencedor da Taça do Rei e o Campeão de Espanha mediram forças numa partida em que o Real Madrid foi mais forte no prolongamento e venceu por 4-1, com golos de Sérgio Ramos, Bale, Marcelo e Cristiano Ronaldo.

Com esta vitória, o Real Madrid conquistou, finalmente, a 10.ª Liga dos Campeões da história do clube.

À boa maneira de um grande derby, a incógnita sobre qual dos dois rivais iria levar o troféu para casa manteve-se até ao final do tempo regulamentar.

O primeiro sinal de real perigo pertenceu aos "merengues". Aos 32’, depois de uma perda de bola de Tiago, Bale passou por vários adversário e, já dentro da área, desperdiça uma clamorosa oportunidade quando tinha a baliza à sua mercê.

Como quem não marca, arrisca-se a sofrer, foi exactamente o que aconteceu passados apenas 4 minutos. Num lance de bola parada, a bola é cruzada para o coração da área do Real Madrid, onde aparece Godín a cabecear para a baliza, beneficiando de uma saída em falso de Casilhas. Estafa feito o 0-1, resultado com que se chegou ao intervalo.

O segundo tempo trouxe um Real Madrid a querer marcar o golo do empate, mas a organização defensiva do Atletico só contribuía para a falta de discernimento "merengues", que desperdiçavam oportunidades atrás de oportunidades.

Quando, já nos cinco minutos de descontos concedidos pelo árbitro, a formação de Simeone aguardava pelo apito final, Eis que aparece Sérgio Ramos (90’+3) a empatar de cabeça (1-1). A explosão de alegria contrastava com quem já celebrava a vitória, remetendo a decisão do campeão para o prolongamento.

Na primeira parte do prolongamento, apesar de dar sinais dos jogadores do Atlético estarem a "dar o berro" em termos físicos, os "conchoneros" conseguiram reequilibrar a partida.

Mas no reatar, Di María empurrou o Real para a vitória com uma soberba arrancada pela esquerda, rematando na passada para defesa incompleta de Courtois e, na sobra, Bale cabeceia para o fundo da baliza (2-1). Estava consumada a reviravolta no marcador.

A partir daqui, praticamente só deu Real Madrid e, pouco depois, aproveitando a passividade defensiva, Marcelo que substituiu Fábio Coentrão, correu pelo corredor central e rematou para o 3-1. Courtois ficou mal na fotografia.

Se dúvidas pudessem existir quando ao vencedor, Cristiano Ronaldo encarregou-se de as tirar por completo. Na conversão de uma grande penalidade, que o próprio sofreu, CR7 fez o 4-1 final, tornando-se no melhor marcador da história de Liga dos Campeões de sempre, com 17 golos.

in faceboook.com
No final, Di Maria recebeu o prémio de "Homem do Jogo" com inteira justiça.
Enviar um comentário