sábado, 18 de maio de 2013

Copa del Rey (Final): Real Madrid - 1 | Atlético Madrid - 2

in noticias.pt.msn.com
Numa altura em que já só a conquista da Taça do Rei salvaria uma época desastrosa em termos de resultados exigíveis a um clube como o Real Madrid (Barcelona campeão; eliminação da Liga dos Campeões nas meias-finais), com o orçamento que tem e com o investimento que fez, a jogar em sua casa, em pleno Estádio Bernabéu, o Atlético Madrid encarregou-se de estragar a festa dos merengues infligindo uma derrota por 1-2, após prolongamento.


Numa rivalidade semelhante à que assistimos em Portugal entre Sporting e Benfica, este encontro proporcionou ao público e a todos os que assistiam pela TV um belo espectáculo de futebol, com muita emoção, golos, confusões e expulsões.

Cedo, logo aos 15', o Real Madrid chegaria ao golo por intermédio de Cristiano Ronaldo, a cabecear para o fundo da baliza após a marcação de um canto marcado por Ozil (1-0).

Tudo parecia estar bem encaminhado, mas os colchoneros reagiram muito bem. Aos 35', Falcão finta dois jogadores do Real no meio campo e depois executa um passe magistral que isola Diego Costa, que aproveita para restabelecer a igualdade, com a bola ainda a tocar no poste esquerdo de Diégo Lopez (1-1).

Quase a terminar a primeira parte, o azar bateu à porta da formação da casa quando Ozil acertou no poste da baliza de Courtois.

Na etapa complementar, a falta de sorte esteve do lado dos merengues em conjugação com uma enorme exibição do guardião belga Courtois.

Primeiro, foi a vez de Benzema (61') rematar ao poste. Na sequência, aós insistència de Cristiano Ronaldo, a bola sobra para Ozil que vê Juanfran evitar o golo do Real tirando a bola em cima da linha. Aos 68', na marcação de um livre directo, Cristiano Ronaldo volta a acertar no poste. Depois, foi a vez de José Mourinho se exaltar com uma decisão do árbitro, acabando expulso (77'). Enfim, um conjunto de situações a penalizarem os merengues até ao final do período regulamentar.

Já no prolongamento, aos 104', o Real volta a estar perto do golo, mas Higuaín permite nova grande intervenção de Courtois

Na resposta (99'), Miranda, a passe de Koke, antecipa-se a Diego López e dá "murro no estômago" do Real Madrid. Estava feito o segundo golo do Atlético de Madrid, consumando a reviravolta no marcador em pleno Santiago Bernabéu (1-2).

Sem baixar os braços o Real volta a carregar sobre o adversário e volta a ver Courtois a negar o golo a Ozil, com mais uma defesa "do outro mundo" (109').

Depois seguiram-se os acontecimentos que mancharam de vez o derby madrileno. Decorria o minuto 114 quando Cristiano Ronaldo via o cartão vermelho directo por suposta agressão a Gabi. Na repetição do lance, é possível ver que o internacional português tenta agredir, mas não chega a acertar no jogador do Atlético. No entanto, as regras são claras e a ordem de expulsão é correcta. Na sequência do lance, instala-se a confusão no relvado, com Simeone a embrulhar-se com os elementos no banco de suplentes do Real Madrid. Segue-se a lesão de Courtois, atingido por um objecto.

Depois de acalmados os ânimos, mesmo a terminar, houve ainda tempo para Gabi também ser expulso, por acumulação de amarelos (120'+5).

in desporto.sapo.pt
Após a derrota, o treinador José Mourinho assumiu a culpa do fracasso desta temporada no Real Madrid, dizendo-o na conferência de imprensa pós-jogo:

"Na primeira temporada ganhei uma Taça, cheguei às meias-finais da Liga dos Campeões e lutei até ao final pelo campeonato frente a uma equipa considerada como a melhor do mundo. Na segunda também não fracassei ao ganhar como ganhámos, outra meia-final da Champions, onde fomos eliminados nos penalties. A terceira é falhada ou fracassada e quando as coisas correm bem é mérito de todos e quando vão mal é do treinador e não dos jogadores ou da estrutura. Numa temporada não existe o estivemos quase a ganhar, pelo que para mim é a minha pior temporadas, mas para outros seria boa. Nunca tinha ficado sem ganhar nenhum dos títulos importantes. Fracassei nesta temporada." (in abola.pt)

"O que para muitos treinadores seria uma boa temporada, para mim é a pior temporada de sempre."  Questionado sobre a sua eventual saída do clube, José Mourinho frisou que ainda tem três anos de contrato, mostrando bem a sua posição. O ciclo do special one em Espanha pode estar terminado, mas se não este Real Madrid não o quiser mais como treinador, terá de abrir os cordões à bolsa para o indemnizar pelos restantes três anos de contrato, à semelhança do que aconteceu quando Mourinho saiu do Chelsea.
Enviar um comentário