domingo, 29 de abril de 2012

Culinária: Alheiras de Mirandela


Há um ditado que nos diz que "gostos, não se discutem", mas eu já provei muitos tipos de alheiras e continuo a preferir as de Mirandela.


Quanto à forma de as cozinhar, fritas são boas, mas grelhadas são melhores, além de que é mais saudável.

E qual o segredo para não rebentarem? Pois é, eu tenho uma técnica que funciona bastante bem. Em primeiro lugar, talvez isso aconteça devido ao revestimento da alheira. Por isso, convém que a "pele" esteja mais seca. Para tal, pincelo as alheiras com azeite e penduro num fumeiro improvisado, onde deixo por uns dias. Vou conferindo dia após dia e quando se apresentarem mais secas, estão prontas a cozinhar.

Numa frigideira anti-aderente, besunto com uma quantidade de manteiga quase insignificante, uma vez que as alheiras já têm bastante gordura (vê-se na foto a gordura que saiu durante a cozedura). Antes de colocar as alheiras, faço uns furinhos a toda a volta com a ajuda de um palito.

Coloco a frigideira ao lume (intermédio) e durante o processo de cozedura vou fazendo novos furos com o mesmo palito para que coza mais uniformemente. E, voilà!

Para o acompanhamento, arroz de louro e ovos estrelados.
Enviar um comentário