quarta-feira, 25 de abril de 2012

Culinária: Canónigos


Tenho um amigo que cultiva e vende vegetais, raízes e tubérculos no mercado municipal, entre os quais os mais comuns: alface, rúcula, cebola, alho francês, ervas aromáticas (salsa, alecrim, manjericão, hotelã, etc.), entre outros.


Noutro dia, procurava agriões e descobri uma nova erva que me foi oferecida em alternativa: o canónigo (Valerianella locusta). Por desconhecer, torci o nariz, ao que me respondeu tratar-se de um vegetal tão bom como a alface ou a rúcula, mas rico em vitaminas e minerais. E resolvi comprar para experimentar...

Deixei passar alguns dias até me decidir provar o novo vegetal e temperei-o de uma forma que aprendi recentemente: juntei sal, vinagre, azeite aromatizado com majericão e alho picado. Ficou uma verdadeira delícia! Aconselho-o vivamente!

Parece que o canónigo, ainda muito pouco conhecido pelos portugueses, é, na verdade, considerada gourmet. Rico em vitaminas, minerais e ácido fólico, possuem um baixo valor calórico, sendo, por isso, utilizados em dietas de emagrecimento.

O nome parece ter origem no facto de ser encontrada nos jardins de residências de párocos.
Enviar um comentário